Coisas que nao acontecerao no Brasil

 Ser intercambista é: nascer de novo, é começar tudo do zero, é sentir saudades, é aprender a valorizar o que tem, é ter medo, é saber cuidar de si mesmo (ou nao), é passar fome, é comer em excesso, é pisar no inimaginavel, é conhecer o desconhecido, é inventar sobre voce e seu país, é fazer qualquer encontro com intercambistas se tornar a melhor festa, é estar sempre sem dinheiro, é gastar muito com coisas inúteis, é passar frio, é passar calor, é ser motivo de piada, é fazer piada, é sair zerado e voltar muito bebado, é sair rídiculo de casa (sou estrangeiro mesmo), é fingir que ainda nao entende nada na escola, é fingir que entende tudo pra seus “novos amigos”, é ter histórias absurdas, é achar que só voce é normal, é achar que o mundo é seu, é querer conhecer o mundo com uma mochila, é sentir falta das coisas mais idiotas, é descobrir que gente é gente em qualquer lugar do mundo, é querer voltar pra casa, é nunca mais querer voltar pra casa, é ser intercambista, porque só quem é sabe realmente o que quer dizer SER INTERCAMBISTA!

Quando eu comecei a ler achei que fosse mais um daqueles textinhos que todo mundo coloca no perfil do orkut, mas ao passar das linhas as semelhanças começaram a se tornar grandes demais… Na escola de manha eu quase choro de fome, mas quando chego em casa compenso tudo o que eu nao comi, aqui eles nunca comem salada, no Brasil tinha todos os dias em casa, e eu comia duas vezes por semana, aqui eu comprei outro dia um pacote de salada pronta no supermercado e comi dois pratos enormes, que saudades de comer salada. Aqui eu sempre falo pras pessoas do Brasil como se eu fosse uma entendida no assunto. Que? Eu sou péssima nisso, mas falo mesmo assim. Tivemos um acampamento pros intercambistas da regiao do Lazio e uma outra aqui perto que eu nao lembro o nome, foram os melhores dias ate agora, cada dia que os intercambistas se encontram é muita diversao, mesmo nas circunstancias mais estupidas. Eu coloco tres  blusas pra sair de cada, mais um casaco pesado, cachecol, luvas e bota e mesmo assim tremo enquanto espero o onibus, entro naquela sauna de onibus todo fechado e nao consigo me mover pra tirar uma das camadas de lã que tem sobre mim. Eu faço piadinha com todo mundo aqui, tiro sarro, faço xingamentos em italiano e todo mundo acha graça, fala que eu sò aprendi palavrao, ninguem liga, mas em compensaçao tiram sarrinho quando eu escorrego no sotaque e falam que meu anel é tao pequeno que quase nao se nota… Ontem tinham duas amigas aqui em casa e nòs saimos pra ir no supermercado mas estava um puta frio e eu coloquei uma bota  (uma daquelas ridiculas com pelo dentro, mas irresistivel no inverno) por cima da calça de moleton e sai. Elas ficaram rindo de mim, falando que eu parecia uma polonesa, uma russa… Que sò faltava aquele chapeuzinho com pelo em volta. Conheço alguem aqui? Jà cansei de explicar que no Brasil eu nao faço esse tipo de coisa, mas elas nao me entendem… Sem contar que todos os dias alguem me fala “E’ Raaampin, se faz de desentendida, que nao fala italiano, sò pra ser interrogada.. Professora, pode dar prova pra ela porque ela sò faz de conta que nao entende nada” , “E’ Raampin,  fica dizendo aì “Io ho provato di fare professoressa, però è molto dificile, non ho capito (Eu tentei fazer professora, mas é muito dificil, nao entendi)”, voce nao me engaaaana!”. Sò eu sou normal mesmo, ontem minha mae me perguntou se eu queria katchup ou mostarda no hot-dog. Ué, eu quero os dois. OS DOIS? Credo Vale,  voce fica misturando um monte de coisa, e ainda por cima poe maionese junto. Quando eu falei das batata palha  eles quase morreram… Outro dia cantei “Essa é a historia da serpente …” no meio de uma praça pra outras duas intercambistas. Que coisa mais imbecil! Nunca cantei isso no Brasil! Queria dar um pulinho no Brasil sò pra ir pra praia e voltar, e eu nem gosto de praia. Mas nao quero mais ir embora daqui… E’ tao legal… A comida é tao boa, tem tantos tipos de cookies, falando em cookies fiz torta de limao hoje pra nossa vizinha que fez aniversario, minha mae que pediu, e um bolo de chocolate pra levar pros meus amigos da escola, tambem fiz brigadeiro mas deu errado, porque nao tinha chocolate em pò entao puis uma barra de chocolate, mas endureceu tudo, ficou horrivel, e mesmo assim minha familia amou e comeu. Outro dia fui fazer cookis, a massa pronta, eu usando forminhas de porquinho, sino, coraçao, resolvi experimentar, era a primeira vez que eu fazia, tava ruim pra caramba, dava ansia de tao salgado, ai joguei a culpa na manteiga, falei que eu achava que tinha que ser margarina sem sal. Ai meu pai me pergunta, mas voce tem certeza que nao colocou sal ao invez de açucar? Falei que nao mil vezes,  até a hora que ele perguntou: tem certeza? Voce pegou o açucar nesse pote mesmo? Ihhh…
Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. sofia
    dez 13, 2009 @ 22:27:25

    Fofuxa minha! Que saudades..
    Ler isso tudo so’ me faz ter mais certeza do quanto estar aqui tem valido a pena. E’ so o comeco…

    Responder

  2. Lucia
    dez 15, 2009 @ 18:28:39

    VAlentina….historias pra contar a vida inteira!!!!!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: