E a cada clichê.. #10

Cheguei a um ponto em que não distingo mais se foi tudo culpa de um grande mal entendido ou culpa da realidade mesmo. Os mais sábios do que eu dizem que tudo tem sua hora certa. Mas que hora certa é essa? Quem foi que decidiu por mim qual seria o momento mais justo para eu ser feliz? Espero que de fato seja alguém mais sábio do que eu a tomar essa decisão. Eu sou do tipo que vai atropelando tudo, tem pressa, fala mais do que a boca, ouve meias explicações e já quer começar a botar a mão na massa. Não tem problema, eu refaço depois. Quem tem pressa come cru, quem faz mal feito faz duas vezes. Quem tudo quer nada tem. Mas será que eu pedi muito? Será que eu entendi errado e meti os pés pelas mãos? Eis que em cada clichê que aos olhos da sociedade são “apenas clichês” eu me enxergo. E reflito. E aprendo. Quando refaço, faço bem feito. Tomo cuidado, falo menos, observo mais. A cada deslize faço isso e apenas isso: aprendo. Concerto, dou um jeitinho, guardo na memória. Mas eu disse na memória, e não no esquecimento.

{Continua, sempre}

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Lu
    ago 17, 2011 @ 16:56:57

    Entendi tudo! Com cliche ou sem!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: