Café Da Tarde #11

Quando vai tomar seu cafézinho vespertino – momento de reflexão – repete a cena de todos os dias: pega uma xícara (torce para a primeira da fileira ser preta, prefere…), lamenta-se por alguém ter deixado a garrafa aberta, adiciona açúcar e encosta no lugarzinho de sempre. Pronto, já pode começar a pensar no que está tirando a sua concentração. Mas hoje foi diferente, foi nesse momento que chegou a uma boa conclusão em pouquíssimo tempo – afinal, uma xícara de café não nos permite tantos goles assim… Repetiu a clássica cena, mas quando encostou no lugarzinho de sempre sentiu… Nada. Há quanto tempo isso não acontecia? Meses. Por meses apoiou ali naquela bancada um corpo pesado e uma mente confusa, tão confusa que o pouco tempo que os goles lhe proporcionavam não a permitiam esclarecer nada. E… Achou bom sentir nada. Esse nada a fez pensar em tudo o que aconteceu nos últimos meses, em tudo o que não aconteceu, em tudo o que perdeu por culpa do que tirava sua concentração. E esse nada lhe trouxe tudo de volta. Ali estava ela, novamente.

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Lucia
    nov 21, 2011 @ 22:13:31

    UFA!!! até que enfim!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: